Como o Amazonas pode possuir dois fusos horários?

Pelo Brasil ser um país com uma extensão territorial continental, não é surpresa para ninguém que a gente possua uma variedade de fusos horários demarcando nossas terras.

Entretanto, saiba que não foi sempre assim. Você sabia que no início o Brasil inteiro tinha apenas um fuso horário?

Pois é, isso apenas mudou em 1913 com o decreto de uma lei que determinou e reconheceu os quatro fusos horários que caem sobre nosso país, (-2, -3, -4 e -5).

Esse sistema foi alterado apenas em 2008, após 95 anos, com a premissa de padronizar os fusos horários, mantendo a menor quantidade possível. Isso ajudaria na logística, transporte e comunicação.

Desta forma, o Pará e o Amazonas que era dividido em dois fusos horários adotaram apenas um, e o Acre mudou o seu fuso para o mesmo do Amazonas. Consequentemente, o Brasil passou a ter três fusos horários ao invés de quatro (-2, -3 e -4).

Contudo, estas mudanças não agradaram muito a população do Acre e do sudoeste Amazonense, pois elas deram uma alterada no relógio biológico dos moradores.

Em 2013, as alterações reivindicadas pela população foram concedidas e o fuso horário -5 voltou para o país.

Como resultado, onze municípios Amazonenses seguem o fuso -5, são eles: Amaturá; Atalaia do Norte; Benjamin Constant; Boca do Acre; Einurepé; Envira; Guajará; Ipixuna; Itamarati; Pauini; São Paulo de Olivença;

Fonte: Portal Amazônia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *