Você sabia que existem ilhas artificiais na Amazônia?

Você sabia que a Amazônia possui ilhas artificiais? Entenda mais sobre a história por trás delas:

Em janeiro de 2020,  na região do Médio e Alto Solimões, no Amazonas, arqueólogos do Instituto Mamirauá descobriram 20 ilhas artificiais.

Em levantamentos de campos realizados em 2015 na  Reserva de Desenvolvimento Sustentável Amanã (região do Médio Solimões), foram coletadas as primeiras informações sobre estas construções. Já, em julho de 2018 em uma expedição no Rio Juruá (nesta mesma região), foi encontrado uma dessas ilhas.

Entretanto, apenas em 2020, foi revelado a presença de aldeias antigas (período pré-colonial e colonial) na região através do encontro de pedaços de cerâmicas antigas.

Essas ilhas artificiais foram construídas por indígenas em várzeas para abrigarem aldeias.

Durante as cheias, as várzeas costumam ficar inundadas por, pelo menos, 6 meses de um ano. Para superar este problema, estes morros de terra foram erguidos, protegendo as populações.

Elas estão localizadas em pontos estratégicos, ao lado de lagos e bocas de paranás, locais com muitos peixes, jacarés e quelônios, ou seja, comida variada.

Outro ponto a se ressaltar, é a diferença entre as vegetações presentes nessas ilhas artificiais e as vegetações tipicamente encontradas nas várzeas. Indicando, que esses povos indígenas tinham  uma cultura de plantação diversificada.

As ilhas possuem uma extensão que varia de 1 a 3 hectares, já a altura é de 6 a 7 metros acima do nível da várzea.

A região que estas ilhas foram encontradas são atribuídas aos antigos omáguas, um povo indígena do tronco tupi. Este povo também é relatado nas antigas crônicas dos navegadores portugueses e espanhóis.

Fonte: Portal Amazônia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *